A seriedade de um presidente


Assisti com tristeza a declaração de Lula no encerramento da reunião que o Brasil liderou junto aos países americanos. Ao realizar uma brincadeira com relação aos sapatos que foram atirados contra Bush, nosso presidente mostrou que está mais para bobo da corte que para um governante responsável.

Os mais de 80% da população que apóiam o governo só podem sofrer de algum lapso mental. Nossos problemas na área da saúde e segurança pública são lastimáveis, nossa legislação pune empresas e trabalhadores e os sucessivos problemas envolvendo corrupção já são até ignorados pela população, tamanha é a normalidade com a qual ocorrem.

O fato é que tudo está de cabeça pro ar! O publicitário do Lula consegue fazer com que ele seja exonerado da culpa, encontrando sempre algum bode expiatório que aceite levar a culpa. Onde já se viu a CBF doando dinheiro para campanhas políticas? Ao invés de criar projetos que incentivem a educação eles apenas perpetuam essa corja de sanguessugas que atormentam nosso país.

Percebam que o meu ponto de discussão não são as costumeiras gafes que nosso presidente comete. Essa dos sapatos não foi gafe, foi infantilidade. Ao invés de cobrar os empréstimos que o Equador deve ao NOSSO BNDES ele prefere fazer esse tipo de piadinha. Aí vemos na televisão o governo fazendo propaganda, dizendo que o BNDES gera trabalho. Esse banco foi criado com dinheiro do povo, o nosso FAT de cada dia, que agora vai se perder num país que abriga traficante e terrorista.

Chega! Tem alguma coisa errada nesse negócio! Não basta pintar o sete e após cada viagem ao exterior enfatizar que o Brasil está fortalecido, que os países desenvolvidos agora respeitam a gente. Respeitam NADA. Se continuar desse jeito continuaremos a ser a terra dos macacos, que com algumas bananas ficam quietos. Pior do que tudo, temos um macaco chefe que nem proteger nossa árvore ele consegue.