Discussões no Facebook, parte 1 – Privatizações


Esta semana tive o prazer de me envolver em duas discussões oriundas de “comentários” no Facebook. (Aliás, tava na hora de eu fazer alguma coisa interessante além de ser obrigado a ver aquelas imagens idiotas todos os dias.). Hoje vou falar sobre a primeira delas.

É engraçado como algumas pessoas ainda pensam que as Privatizações foram algo ruim para o nosso país. Acreditam que o Governo é capaz de administrar as empresas melhor que a iniciativa privada e usam, sem nem saber do que estão falando, o exemplo da Europa como aquele a ser seguido.

Nesses casos, as pessoas esquecem que há menos de 15 anos atrás entrava-se numa fila para conseguir comprar uma linha telefônica. Esquecem que há pouco tempo tivemos um “apagão˜, por conta da falta de investimento das empresas de energia elétrica (públicas) e, só pra ficar em 3 exemplos, as rodovias que ainda hoje são péssimas conseguiam atrasar ainda mais a vida de todos.

– Eis que privatizamos, e embora o serviço que as Companhias de Telefone nos oferecem ainda não seja o ideal não podemos comparar com o que tínhamos tempos atrás.

– Eis que privatizamos, e a energia elétrica agora está mais estável e acessível a (quase) todos, embora a tarifa ainda esteja entre as mais caras do mundo (culpa, não posso deixar escapar, do Governo que taxa em quase 50% de impostos).

– Eis que privatizamos, e embora seja horrível pagar pedágio, pior era andar a 20 km/h por causa dos buracos e falta de sinalização das rodovias.

Eu posso ser radical nesse aspecto, mas não podemos achar que o Governo e seus Sobrinhos Políticos são capazes de gerir nossas empresas (público = de todos nós, certo?). Eles não são. Quando eu vejo cargos de presidente de empresas gigantes como a Petrobrás, Vale do Rio Doce ou o Banco do Brasil sendo utilizados como “favor” a partidos aliados fico com vontade de vomitar. 

E por isso eu peço um favor: parem de utilizar a Europa como exemplo porque ela está caindo. Ela pode servir como exemplo em alguns aspectos, mas o fato de ela ter rodovias em bom estado e um sistema de saúde um pouco melhor não é porque ela tem suas empresas Estatizadas. Muito pelo contrário. Há décadas os Governos Europeus privatizaram serviços que eles poderiam simplesmente “regular” e passaram a dar a devida atenção a setores como Infra-estrutura e Saúde que são, de fato, determinantes para o crescimento e desenvolvimento de uma sociedade.