A importância do NonMarket

Comentei com um amigo no almoço de hoje que a HSM Management deste bimestre está realmente sensacional. E não é para menos. Dentre as tantas matérias interessantes (se conseguir falo sobre mais alguma delas) uma chamou-me especial atenção: a importância do NonMarket para as empresas.

Eu já sabia da existência desse movimento, mas não tinha noção de que o assunto já estava sendo tão debatido. Para simplificar, NonMarket é o termo que os pesquisadores David Bach e David Bruce Allen cunharam para todas as questões de caráter Social, Político e Ambiental que se relacionam com as organizações privadas. Ou seja, o que muitos acreditam ser um universo à parte é, na verdade, uma rede complexa de ramificações que afetam o cotidiano (e os RESULTADOS!) das empresas.

É interessante refletir sobre isso. As empresas que conseguem enxergar um pouco mais adiante já perceberam que elas podem causar impacto além das tradicionais fronteiras “Acionista-Fornecedor-Cliente”. Diante deste fato busca-se, inicialmente, entender como elas estão inseridas dentro das comunidades e qual é a função que a sociedade espera que elas desempenhem. Diante disso é preciso traçar as estratégias pertinentes para que a organização possa, de fato, contribuir com o seu ambiente.

Não vale a pena iniciar uma discussão ética dos negócios, mas é preciso lembrar que não estamos falando de “promoções relâmpago” que as empresas organizam para servir como publicidade. Estratégias NonMarket são formadas a partir de um horizonte de longo prazo e são organizadas para que, de fato, causem impacto.

A matéria, na HSM, comenta sobre o caso da Shell: a empresa anunciou que afundaria uma antiga plataforma de petróleo em alto mar, mas embora possuía todos os embasamentos técnicos que defendiam a ação esqueceu-se do ambiente NonMarket, formado pelas ONG´s e Ativistas. O resultado foi um profundo desgaste da empresa com a população em geral.

O que acontece no ambiente Não Mercado frequentemente molda a dinâmica dos mercados

Ou seja, em épocas onde as Redes Sociais ganham cada vez mais prestígio é importante que a alta diretoria das empresas fique atenta ao que está acontecendo “além das suas fronteiras”. Bem como os autores mencionaram, os acontecimentos originados no NonMarket tendem a moldar as ações no Mercado Real, ou seja, negar a existência dos demais atores é esquecer a influência que eles possuem e abdicar do resultado positivo que eles podem trarzer para a imagem e para os cofre$ da organização no longo prazo.

———
A matéria completa você encontra na HSM Management Setembro/Outubro 2010. Há um resumo na página do MIT Sloan Management Review

Anúncios

3 comentários sobre “A importância do NonMarket

  1. Vale muito a pena!!! Depois de alguns meses compartilhando as revistas com amigos resolvi virar assinante. Com certeza um investimento que vale a pena!

  2. Vivemos um momento de “globalizações” em todos os sentidos. Somos e fazemos parte de um sistema integrado que não adianta querer desmembra-lo e focar em apenas alguns pilares. Todas as nossas ações como profissionais, cidadãos ou PJ (pessoa jurídica) impactam de certa forma dentro de todo contexto social, ambiental, econômico e pessoal. Espero que o estudo, o termo e a mentalidade atinja a todos, pois é passo-a-passo que geraremos o desenvolvimento necessário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s