Receita para o Fracasso


Crises que vão e vem normalmente nos ensinam importantes lições, principalmente para aquelas empresas que não controlam os seus custos nem investem naquilo que realmente gera valor para o cliente. Nestes momentos, é comum verificar organizações que até então não se preocupavam com gastos supérfluos iniciarem uma busca insana por toda e qualquer despesa que possa ser cortada. Até aí sem problemas (pior seria continuar como estava).

O problema começa no momento que as inúmeras partes decidem onde os cortes devem ocorrer.

  • A primeira ideia do Diretor Financeiro é cortar investimentos em Propaganda e Pesquisa.
  • O Diretor de Marketing, por sua vez, diz que até pode demitir alguns dos seus funcionários, mas o budget tem que ficar como está.
  • O Diretor de Produção faz um esforço e consegue um fornecedor mais barato (por que não fez isso antes???) e aceita demitir mais alguns para fechar a conta.
  • O Diretor de Gente e Gestão imprime um relatório e lista os funcionários que recebem mais…

A ideia de corte de custos sempre termina em demissões, mas demitir em si não é o problema. O PROBLEMA é o julgamento errado de quem deve ser demitido. Normalmente os critérios que são utilizados levam em conta unicamente o “Salário”, descartando o quanto aquele funcionário representa para o Valor entregue aos clientes e ao desenvolvimento do negócio no futuro.

Uma coisa é FATO: empresas com funcionários medíocres refletirão Mediocridade. Empresas que investem em profissionais capacitados seguirão crescendo.

É por esta razão que cortar gastos não deve ter o significado de cortar as competências (funcionários) que a empresa possui. Marcel Telles comentou que “em tempos de bonança as empresas podem se dar o direito de serem muito burras”, mas é no momento da crise que as boas organizações se destacam, retendo os talentos responsáveis por colocar a “máquina de volta aos trilhos” quando a turbulência passar.

Busquem ao seu redor exemplos desse tipo e tirem suas próprias conclusões. Tem empresas por aí que vão quebrar por não prestarem atenção nisso que eu falei e outras que estão perdendo oportunidades incríveis de crescimento por não entender que o sucesso depende de bons funcionários.

Anúncios